FRATERNIDADE LEIGA DE S. DOMINGOS NO PORTO

Dezembro 11, 2007

Mensagem do Presidente Provincial

Filed under: Actividades — Gabriel Silva @ 5:52 pm

hpim0687.jpg

Com sentida alegria tenho o privilégio e a honra de participar convosco em fraternidade do vosso encontro mensal.

Faço-o antes de mais como vosso irmão em São Domingos pertencente a um ramo laical da Família Dominicana que se chama muito acentuadamente «Fraternidades Leigas de São Domingos», isto é, que deve ser assumido, vivido e lembrado a nível fraterno e em comunidade eclesial ao jeito do carisma dominicano.

Assim, para mim, ser dominicano é iniciar sempre o caminho para a fraternidade – visitar a uma fraternidade, seja ela qual e onde for, é uma peregrinação que se faz bem e toca o coração desta opção.

Faço-o além do mais, como presidente das Fraternidades da Província portuguesa e no cumprimento da Regra de Vida e do Directório que me propõe e impele a visitar as fraternidades como sinal, atitude e rosto de comum união entre todas e todos os leigos das fraternidades portuguesas, presença humilde mas institucional de estímulo e apelo da fidelidade da fraternidade à Regra, à missão, à santa pregação.

Faço-o também por um acontecimento jubiloso: a Fraternidade de Nossa Senhora do Rosário e Cristo-Rei vive a celebração do 90º ano da sua fundação! ( 1917-2007)

O salmista escreveu que a vida quando atinge os 80 anos é um facto notável!…e não fala dos 90 anos!…..

Reunido aqui, após a comunhão na Palavra e no pão da vida sob a presidência celebrativa do assistente religioso desta Fraternidade, ousamos perguntar:

qual o nome que deve ser dado ao facto dos 90 anos desta histórica e ilustre Fraternidade?

Oxalá não caiamos na tentação do muro das lamentações e das aparências externas e classifiquemos a idade e o estado da Fraternidade como factos lamentáveis, de lamentar e motivo de todas as lamentações….. essa eventual postura é indigna da memória das pessoas que, nesta Fraternidade emitiram promessa, se incorporaram na Ordem dos Pregadores e aqui encontraram o seu espaço em Igreja, os precederam e connosco conviveram.

Mas é igualmente injusta para convosco próprios que aqui permaneceis (alguns desde à tantos anos) e que tendes direito á alegria que brota da boa consciência, da misericórdia recíproca e da ordem e da esperança de continuar o caminho da Fidelidade!

Proponho-vos uma viagem á fonte para lavarmos a vista, a inteligência e o coração!

É tão desafiante e bonito subir da Foz do Douro à nascente…..

Não compreendereis o percurso dos 90 anos da Fraternidade se não tomardes igualmente a consciência do Jubileu dos 800 anos do início da primeira comunidade de Prouille, em França.

É que, antes da comunidade contemplativa ser estruturada e organizada canónicamente, leigos, casais, trabalhadores ds aldeias da região fizeram a formidável e iniciática experiência do único essencial 800 anos atrás:

Fizeram dom de si mesmos e dos as suas obras «ao senhor Deus, à Bem Aventurada Maria e a todos os santos de Deus e á Santa Pregação, ao Senhor Domingos de Osma e a todos os irmãos e irmãs, presentes hoje e no futuro.» Como não havia Ordem, também não podia haver ordem terceira. Domingos aceita, em nome da Comunidade da Santa Pregação o dom que faziam estes leigos, vivendo e trabalhando em Prouille ao lado dos pregadores e das senhoras convertidas.

Convido-vos e convido-me, com humildade, verdade, coragem e confiança a, neste ano duplamente jubilar para a Fraternidade Leiga de Nossa Senhora do Rosário e Cristo-Rei a reflectirdes um pouco sobre a vossa idade. Ou melhor, com a idade assumida como graça e dom!

Então, talvez o Espírito (que sopra onde, como e quando quer), faça acontecer aqui um facto novo, cujo nome não será notável nem lamentável, mas tão simplesmente, facto indispensável e inolvidável, porque radicalmente fiel ao Evangelho e á novidade da visão de Domingos: os pregadores, as monjas e os leigos vivendo lado a lado num processo em devir, em comunidade de Santa Pregação.

Dir-me-eis, ou pensareis talvez: «é lindo o que ele fala mas é só um sonho antigo! Como podemos nós partir em missão, nascer de novo, recuar nos anos, readquirir agilidade?… que falta de realismo! O nosso Presidente é um sonhador! Quando muito é consolador! Por isso, merece o nosso aplauso, as nossas palmas!..

As palmas que eu agradeço são radicalmente outras:

amai a vossa Fraternidade como a vós mesmos

a vossa Fraternidade é parte da vossa família

a reunião mensal é primordial e não secundária

vou á reunião primeiro para me dar e dar, só depois para estudar, orar e receber

a Fraternidade é mais importante no seu todo do que por cada um dos seus membros e não é um número de pessoas somado e arrumado

a Fraternidade ou é comunidade de Santa Pregação ou não passará de uma distinta e respeitável instituição do futuro museu das fraternidades leigas de S. Domingos!

Nada de dramático se tal acontecer!

Findará de morte serena e natural, assistida pela consolação e aconchego do Pai!

Mas eu acredito contra toda a esperança que esta Fraternidade está ao cuidado da Senhora do Rosário, ao serviço de Cristo-Rei e que no céu, S. Domingos lhe será cada vez mais útil!

Viva a Fraternidade da Senhora do Rosário e Cristo-Rei do Porto!

Honra aos seus 90 anos!

Aleluia ao seu jubileu!

Um abraço muito afectuoso para todos e para cada um de vós em S. Domingos, modelo e caminho!

Francisco Piçarra

Presidente do Conselho Provincial

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: