FRATERNIDADE LEIGA DE S. DOMINGOS NO PORTO

Outubro 1, 2009

Directório

Filed under: Documentos, Regra de Vida — Gabriel Silva @ 3:40 pm

DIRECTÓRIO

DAS FRATERNIDADES LEIGASDE S. DOMINGOS DA PROVÍNCIA DE PORTUGAL DA ORDEM DOS PREGADORES

(more…)

Julho 22, 2008

Declarações Gerais do Mestre Geral

Filed under: Documentos, Regra de Vida — Gabriel Silva @ 3:29 pm

DECLARAÇÕES GERAIS

ACERCA DA REGRA DAS

FRATERNIDADES LEIGAS DE SÃO DOMINGOS


Para renovar a chama da tradição e a vocação do ramo laical da Ordem dos Pregadores, foi convocado o Congresso Internacional das Fraternidades Leigas de São Domingos, em Buenos Aires, em Março de 2007, pelo Promotor Geral do Laicado.

Participaram 56 delegações provenientes de todo o mundo, tanto assim que os documentos e as resoluções redigidas pelas seis comissões pelas quais se distribuiriam os trabalhos do Congresso, aprovadas pela Assembleia, podem ser considerados como a voz de todos os leigos dominicanos.

O Conselho Internacional das Fraternidades Leigas de São Domingos reuniu em Junho de 2007, a fim de redigir a versão final das Actas do Congresso, as quais foram apresentadas posteriormente ao Mestre Geral da Ordem. Nas resoluções ali expressas, foi sugerido a necessidade, não de uma revisão normativa da Regra, mas antes, de introduzir algumas definições pontuais visando esclarecer dúvidas de interpretação ou esclarecer normas que pareciam estar em contradição ou preencher lacunas legislativas, bem como integrar os actos e ordenações dos vários Capítulos Gerais da Ordem quando legislaram sobre o Laicado.

Nos termos do direito Divino, Canónico e Próprio da Ordem, em conformidade com o carisma dominicano e atendendo ao que se julgou oportuno para a vida das Fraternidades Leigas de São Domingos, a Glória de Deus e a salvação das almas, com a autoridade que nos compete (more…)

Novembro 30, 2007

CONSTITUIÇÃO FUNDAMENTAL DOS LEIGOS DOMINICANOS

Filed under: Regra de Vida — Gabriel Silva @ 6:45 pm

I – CONSTITUIÇÃO FUNDAMENTAL DOS LEIGOS DOMINICANOS

Os leigos na Igreja

1. “Entre os discípulos de Cristo, os homens e mulheres que vivem no mundo participam, pelo seu Baptismo e pela sua Confirmação, da missão régia, sacerdotal e profética de Nosso Senhor Jesus Cristo. Eles têm como vocação difundir a presença de Cristo no coração da humanidade, para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e aceita por todos os homens” (Decreto do Vaticano II: “Apostolicam Actuositatem” sobre o Apostolado dos Leigos, n. 3). (more…)

Setembro 16, 2007

Declarações Gerais do Mestre da Ordem – Damyan Byrne

Filed under: Documentos, Regra de Vida — Gabriel Silva @ 12:39 pm

Aprovamos e promulgamos, com a autoridade que nos compete, as seguintes DECLARAÇÕES GERAIS À REGRA DAS FRATERNDIADES LEIGAS DE SÃO DOMINGOS, a fim de completar a tarefa legislativa das mesmas Fraterndiades Leigas de S. Domingos.
Deste modo, a observância da Regra poderá ser realizada com maior facilidade e com mais abundante fruto espiritual.

Dado em Roma, no dia 16 de Fevereiro de 1987

Fr. Damião Bynre
Mestre da Ordem

1. A REGRA, pela qual se regem ass Fraternidades Leigas de São Domingos, é a lei fundamental para todas as Fraternidades leigas de todo o mundo; e as presentes DECLARAÇÕES GERAIS, promulgadas pelo Mestre da Ordem, são explicações ou interpretações da mesma REGRA; enquanto que os DIRECTÓRIOS provinciais ou nacionais, elaborados pelas próprias Fraternidades e aprovados pelo Mestre da Ordem, são normas particulares para as Fraternidades locais de um determinado território.

2. Para que as irmãs e irmãos leigos possam cumprir seus compromissos «não como servos sob a lei, mas como filhos sobre a graça», declaramos que as transgressões não constituem culpa moral.

3. Os Superiores das Fraternidades podem legitimamente dispensar das prescrições da Regra ou do Directório, ou por um certo tempo ou mesmo habitualmente, se assim julgarem oportuno.

4. Os Priores Provinciais tem o poder de convalidar os actos inválidos da Fraternidade, particularmente acerca da admissão à profissão ou promessa.

5. Além das Fraternidades Leigas, das quais se trata especialmente nesta Regra, há também as Fraternidades sacerdotais, que se regem com uma Regra própria.

6. Os distintos Directórios (particulares), devem, entre outras coisas, determinar:

a. As condições ou os requisitos para a admissão na Fraternidade;
b. O tempo de provação e de profissão ou promessa;
c. A frequência dos Sacramentos a receber e as orações que cada dia os irmãos e as irmãs devem elevar a Deus;
d. A periodicidade das reuniões das Fraternidades e a forma de sua celebração assim como dos encontros de espiritualidade;
e. A organização interna de cada Fraternidade entre si, quer no âmbito provincial, quer no nacional;
f. O modo de proceder na eleição para os diferentes cargos, dos quais a Regra nada se diga expressamente;
g. Os sufrágios pelos irmãos e irmãs defuntos e por toda a Ordem.

7. O Rosário, que leva à contemplação familiar dos mistérios de Cristo através da Bem-aventurada Virgem Maria, é de devoção tradicional na Ordem; por isso a sua recitação quotidiana é recomendada aos irmãos e irmãs do laicado de S. Domingos.

Site no WordPress.com.